Tag: marketing

17
Nov

Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo

Existem muitas opiniões nas diferenças ou similaridades entre o Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo…vou colocar a perspectiva baseada em estudos sobre esses temas, ok?
Pelo menos entendo que até mesmo quem utiliza as duas estratégias deve ter a própria perspectiva baseada em sua própria experiência de usar o Inbound e o Content Marketing para atrair visitantes, converter em leads e fechar vendas em seus canais de comunicação.
 
O Inbound Marketing é uma tática de marketing de alto nível, mais amplo, que evita empurrar mensagens interruptivas aos clientes, que engaja os visitantes e os direciona ao seu negócio através da solução dos problemas e dificuldades que eles possuem. O objetivo dessa aproximação é ajudar os visitantes a conhecer, gostar e acreditar na sua empresa/negócio – construindo conforto até o momento que eles estejam prontos pra contratar ou comprar.
 
O Marketing de Conteúdo é uma parte do sistema do Inbound Marketing que faz com que a atração dos visitantes ao seu serviço ou produto seja eficiente. Marketing de conteúdo é uma parte fundamental do planejamento de Inbound Marketing. É um sistema que vai muito além do funil de vendas e com a comunicação disruptiva com o cliente. Ele provoca uma comunicação contínua com o cliente de diferentes bases de inteligência de nicho. Usar o conteúdo para ficar em contato com os clientes proporciona para as empresas oportunidades de reforçar e perceber a proposta de valor, bem como trabalhar com vendas de diferentes preços e para diferentes classes sociais, melhorando as taxas de conversão e fazer com que o  cliente tenha uma ótima experiência em sua jornada de compra.
 
O Marketing de Conteúdo é um tópico amplo e inclui diferentes formatos, como vídeo, webinars, e-mails, eBooks, whitepapers, apresentações, infográficos, podcasts e outros veículos. O truque é criar o conteúdo certo pra pessoa certa, e saber quando e onde usá-lo dentro do processo de aquisição e comunicação com com cliente.
 
O Inbound Marketing providencia o contexto para usar o conteúdo que foi decidido. Nas melhores práticas deve-se incluir o mapeamento dos dois processos e então aplicar o tipo correto de conteúdo no melhor formato. Isso assegura que o conteúdo seja entregue no contexto de cada visitante no estágio perfeito no processo de compra. Não é fácil, mas é o correto a ser feito.
 
Um processo que funciona muito bem é a campanha de aproximação. Ela foca o conteúdo em uma mensagem específica ao público alvo por um período de tempo. Então os webinars, whitepapers, vídeos, infográficos e ferramentas online entregam uma mesma mensagem ao mesmo tempo para os visitantes/prospects e para se ter mais eficiência,  é importante lançar a campanha por 4 a 8 semanas. Quando a campanha estiver completa, é feita uma métrica da sua eficiência de acordo com os objetivos que foram decididos antes da campanha ser lançada. Uma vez que se tem estes dados, é possível decidir em fazer outra campanha similar com mesmo público alvo ou um novo público alvo com novo conteúdo.  Esta aproximação funciona bem se usada com muita atenção e todas as peças no lugar pra integrar a performance da campanha.
Se quiser mais informações deixe sua pergunta ou comentário abaixo.
 
6-passos-para-promover-seu-conteúdo
28
Oct

Lições de Whiplash para Empreendedores

Uma palavra define Whiplash: SENSACIONAL!

Estava muito curiosa para assistir ao filme Whiplash, pois o trailer já trás uma ótima ideia do que se passa na trama. A história foi melhor do que eu imaginava e não pude deixar de comparar algumas situações ao dia a dia de um empreendedor.
No filme, Andrew é um estudante de música que encontra Fletcher, um professor altamente exigente. Para fazer parte da disputada banda do professor, Andrew precisa suar, treinar e até sangrar em cima da bateria. Sim, meus caro, as cenas de sangue existem – exageradas, porém intensas.

O longa poderia ser só mais um na estante – ou nos iPads – de empreendedores. Apenas mais uma história legal. Mas o filme é mais do que isso, é uma lição de vida. Por isso, compartilho com você as lições que tirei de Whiplash para quem é empreendedor

1) Dedicação

Quer alcançar um objetivo? Riscar aquela tarefa interminável da sua lista? Então, meu bem, dedique-se!
Sim, a vida não é fácil e todo mundo sabe. Mas empreender é ainda mais difícil, por isso algumas escolhas devem ser feitas.
Ou você assiste a nova temporada de House of Cards, ou você dedica essas horas ao seu projeto.
Ou você fica trocando vídeos engraçados no Whatsapp, ou você conquista novos clientes para sua empresa.
A escolha é sua e o retorno é seu. Dedicação ao seu negócio é uma obrigação.

2) Prática

Você conhece aquele ditado sobre a prática levar à perfeição, não é?!
Josh Kaufman, escritor e palestrante, é um entusiasta da prática em pouco tempo. Ele afirma que é possível ser habilidoso (ou adquirir uma habilidade) em algo se você praticar por 20 horas. Dedique tempo nos seus dias para praticar aquilo que vai levar você ao topo, que vai ajudar você a conquistar aquele objetivo. Para ser um empreendedor é preciso conhecer várias áreas como marketing, networking, administração, entre outros.
Procure focar algo que seja extremamente necessário no momento e pratique. A palestra de Josh pode ser interessante, caso você tenha pouco tempo para praticar.

3) Não se prenda à técnica

Você pode até praticar a técnica, mas precisa ter jogo de cintura para sobreviver à algumas situações. Por tanto, aprenda a improvisar.
Saia do lugar-comum, pense além da caixa e converse com outras pessoas. A vida pode jogar no seu colo uma batata quente que não estava descrita no manual do empreendedor, e aí você precisa encontrar uma solução ou se deixar queimar. Leia casos de sucesso e de fracasso, assista palestras, leia livros e preveja obstáculos no caminho. Assim, você pode ficar preparado para os “ups and downs” do caminho.

4) Humildade

Não importa se você é o bã-bã-bã no seguimento. Não importa quantos cursos fez, em quais lugares esteve, quais pessoas conhece. Nada disso importa se você não tiver humildade. Você é bom em alguma coisa, é claro que sim! Mas não precisa bater no peito e espalhar aos quatro ventos. Deixe que seu trabalho fale por você, que seus resultados falem por você e o mais importante: que seus clientes falem deste “todo-você”.

5) Tenha um mentor

Seria muito bom ter a fórmula mágica do sucesso, não acha?! Pois é, essa ninguém tem, nem mesmo quem já chegou no topo.
Cada caso é um caso, mas é importantíssima a presença de um mentor na sua trajetória. Alguém que já penou, já caiu várias vezes e que levantou bonito, sacudiu a poeira e se reergueu. Procure por alguém a quem se espelhar e aproxime-se. Pessoas de sucesso têm muito o que compartilhar e podem dar bons conselhos, além de conhecer pessoas interessantíssimas.

6) Desafie-se

Assim que o filme acabou meu primeiro pensamento foi: “Eu deveria ter um Fletcher interior!”. O cara é barra pesada com os alunos e extremamente exigente e, olha, às vezes falta um puxão de orelha em nós mesmos, não acha?
Seja seu melhor encorajador e não deixe o conformismo e a comodidade atingirem seu desempenho.

Você vai entender tudo isso quando assistir ao filme. Vai por mim!

E se já assistiu, comente quais as lições que você tirou de Whiplash!

kit-crie-sua-buyer-persona